Precificação em Indústrias

March 13, 2019

 

 


 

 

Grande parte das indústrias brasileiras de pequeno e médio porte sofrem muito na hora de organizar o setor financeiro. Cerca de 37% das micro e pequenas empresas que vão a falência são por motivos de imaturidade na gestão financeira. E essa situação acaba influenciando totalmente a competitividade da empresa no mercado.

 

Uma das principais causas de desequilíbrio no setor financeiro é uma incoerência nos preços cobrados. Quando o preço está muito alto, a empresa se isola do mercado e diminui o faturamento. Quando o preço está muito baixo, o valor arrecadado não supre adequadamente os gastos da empresa, causando um déficit de caixa.

 

Esse problema é facilmente identificado quando se há um planejamento financeiro na empresa. E a principal causa é um preço muito baixo ou muito alto do produto oferecido.

 

Mas como cobrar um preço justo pelo seu produto???

 

Antes de mais nada o gestor deve ter na ponta do lápis, ou na tela do computador, o funcionamento da empresa e da produção. É preciso entender algumas informações, como:
 

  • Matéria prima utilizada;

  • Tempo de mão de obra em cada processo;

  • Custos fixos da empresa;

  • Despesas conforme o fluxo de caixa;

  • Depreciação dos produtos;

  • Quanto o público está disposto a pagar;

  • Valor atribuído ao seu produto;

  • Impacto que seu produto causa no mercado;

 

Com esses dados em mãos cabe ao gestor conhecer bem o preço de cada insumo utilizado na sua produção. Logo após a empresa deve realizar um mapeamento de cada processo da sua linha de montagem (leia aqui sobre mapeamento de processos), neste caso o mapeamento é útil para saber o tempo  médio cada atividade aloca dos contribuintes.

 

Após saber cada processo e o preço dos insumos o gestor tem que saber quanto custa cada funcionário empregado na indústria. É levado em conta o salário propriamente dito e além disso os encargos: impostos pagos para garantir os direitos do trabalhador, férias, 13° salário e outras informações. Não levá-los em consideração é um erro bastante: cerca de 40% dos gastos com funcionários não vem do salário, mas sim dos encargos.

 

Ao levar isso tudo em consideração é calculado o custo por minuto de cada colaborador. Esse preço por minuto pode ser comparado ao tempo que cada atividade demanda, ou seja, atividades que demoram muito requer um grande custo em relação a mão de obra, por isso problemas na produção causam um prejuízo enorme para a saúde financeira do estabelecimento (leia aqui sobre gargalo).

 

Não para por aí. Também deve-se levar em conta as despesas (são elas: contas de energia e água, refeições, salário do setor administrativo, etc) e o preço do maquinário utilizado na indústria. Quanto ao maquinário é importante levantar dados como o preço inicial, tempo de vida útil, valor de repasse, pois dessa forma é possível mensurar o gasto dele por unidade de tempo e fazer uma previsão do dinheiro que tem que estar em caixa em certo período de tempo para fazer a troca ou manutenção dos mesmos.

 

Para identificar o valor do produto também tem que ser levado em conta a média de desperdício e produtos deteriorados para que se possa repassar devidamente esses valores, de maneira a não sofrer com eventuais prejuízos de falhas de produção.

 

Sabendo tudo isso, ainda é preciso levar em consideração fatores externos, como o preço cobrado pela concorrência e o valor que o seu produto agrega ao cliente.

 

Essas informações também são úteis para que se possa encontrar onde sua empresa está desperdiçando dinheiro, se distanciando de um preço mais competitivo em relação à concorrência e de uma margem de lucro maior.

 

Como a Ciclo pode me ajudar a ter um preço mais competitivo aumentando minha margem de lucro?

 

Tenho certeza de que você, empresário, gostaria de entender mais de onde vêm os gastos da sua empresa e identificar desperdícios com o intuito de se destacar diante da concorrência e ainda assim lucrar mais.

 

Pensando em pessoas como você, a Ciclo Consultoria oferece serviços em 5 grandes áreas de atuação, uma delas é a de gestão financeira.

 

A equipe que executará o projeto personalizado será capaz de analisar os custos da sua empresa e estruturar o setor financeiro de forma a maximizar sua lucratividade e fazer sua empresa se diferenciar por preços mais baixos.

 

Para receber mais dicas de como aumentar seus lucros e impulsionar o setor financeiro da sua empresa, fique de olho no nosso site e nas redes sociais!

 

Compartilhe no Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

5 Indícios de que sua indústria precisa de consultoria em engenharia de produção

October 28, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

February 27, 2019